Desapego Involuntário

fevereiro 16, 2017



Bons momentos pra fazer aquela burrada: quando a gente tá feliz. Tipo quando a gente tá na rua, aproveitando a primeira vez em quase duas semanas que o sol resolve aparecer de verdade, tirando umas fotos meia-boca só pra tentar passar em Fotografia. Recebe umas notícias legais, fica feliz e com a cabeça nas nuvens e formata o cartão de memória da câmera sem querer.

Fotos desde 2013 guardadas lá. Pior de tudo: o trabalho e exercícios de Fotografia inteirinhos lá. Podia ter me desesperado, me jogado no meio da rua e esperado alguém me atropelar. Achei melhor rir da minha burrice, comprar um cartão SD novo e ver se um dia recupero os dados do cartão antigo. Graças a Deus já tô bem trabalhada na arte do desapego. Em outros tempos eu estaria chorando. Atualmente me sinto até mais leve quando me deparo com esses recomeços forçados.

Acabei saindo pra fotografar de novo (não dá pra desperdiçar dia de sol e o prazo de entrega é amanhã) e tirei umas 100 e poucas fotos sem perceber. Todas ainda bem meia-boca, mas esse final de período já esgotou toda paciência ou preocupação estética e acadêmica que me restava. Eu só quero que o semestre termine logo, chega.

De qualquer maneira, só apareci para dizer que estou viva. Com uns neurônios a menos e uns fios de cabelo branco a mais, provavelmente, mas viva.

22 comentários:

  1. Putz! Nessas horas só resta mesmo aceitar e começar tudo de novo. Se descabelar não vai trazer as fotos de volta mesmo, então abraça o desapego forçado. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É a minha maneira de encarar as coisas... "não adianta chorar pelo leite derramado". Hahaha.

      Excluir
  2. Você! <3 Como é bom ver um post novo teu.

    Lord Byron reflexivo: que amor! Poxa, fotos desde de 2013? :( Você costuma fazer backup das fotos?
    E muito legal a sua atitude de não desesperar, mesmo com o prazo esgotado. Aposto que as novas fotos ficaram lindas e não deve ter nada meia-boca aí. Li o seu post em um momento de tensão (um artigo pra fazer - que tá difícil - e com prazo estourado) e até fiquei mais calma.

    Apareça mais por aqui. O mundo dos blogs não é o mesmo sem o piramides. ▲

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior que eu não fazia backup não, aquela coisa de achar que nunca vai acontecer, né? Agora toda meia dúzia de foto que bato vai pro HD externo só por via das dúvidas.
      Obrigada. ♡

      Excluir
  3. oi ♥
    desapegos são bons, eu acho.
    e recomeços com certeza são bons.

    de qual quer forma espero que consiga recuperar os arquivos do seu cartão de memória, sei mto bem como é perder arquivos que guardamos com carinho a muitos anos...

    bem, só passei pra deixar um abraço, um carinho e espero que você não desapareça do blog.
    amo muito seu espacinho e as injeções de criatividade que ele me dá.

    beijo!

    ps: duvido que suas fotos estejam meia boca, você tem talento! elas devem ter ficado maravilhosas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou viciada em recomeços, chega até a ser um problema, sei nem como tô conseguindo manter esse blog há tanto tempo sem apagar todas as postagens e começar do zero?

      Obrigada, Rhayanna, é sempre um prazer te ter por aqui! ♡

      Excluir
  4. já fiz isso tantas vezes que eu não consigo mais entrar em desespero também HAHAHAHA acontece né

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahaha infelizmente acontece. Nos piores momentos possíveis, mas acontece.

      Excluir
  5. já fiz isso de apagar as fotos sem querer, mas não foi formatando a cam. de qualquer forma eu procurei no google "como recuperar arquivos apagados" o primeiro link que apareceu era do techmundo (acho) e deu super certo! depois tenta, haha. mas é importante que você não tenha tirado nenhuma foto nova nesse cartão.

    e esse gatinho <333333333333

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que assim que eu fiz a merda eu tirei o cartão da câmera então. Cheguei a procurar na época, mas não achei nenhum programa gratuito pra recuperar as fotos no mac. :(

      Só de saber que existe forma de recuperar já fico feliz.

      Excluir
  6. Ai. Me bateu um mini-desespero com a história do cartão de memória. Mas, como diz a sabedoria popular, o que não tem remédio, remediado está. E vida que segue, né? Boa sorte com o trabalho e chega logo final do semestre!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vivo bem nessa filosofia do "se não tem nada que se possa fazer então tá" hahahahaha. Obrigada. ♡

      Excluir
  7. Nossa, que pena. Eu sou em apegada com fotos e fico meio na bad quando algo assim acontece. Na arte do desapego a gente continua tentando, vai aos poucos, com calma e um dia a gente consegue, rs. ~gato lindo <3~
    Andei meio sumida mas voltei. Beijinhos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também andei meio sumida, mas estou de volta! ♡

      Excluir
  8. Desapego involuntário!
    Ás vezes a gente precisa esvaziar um pouco a vida para conseguir preencher de novas boas coisas.

    Estava com saudades dos seus posts <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, abrir espaço para coisas melhores ainda. Obrigada. ♡

      Excluir
  9. Olha que eu estou muito assim também, desapegada! Mas desejo que você consiga recuperar seu trabalho e as fotos.

    Beijos
    http://belsantanna.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As fotos ainda não consegui recuperar, mas pelo menos o trabalho ficou bom o suficiente para passar na matéria!

      Excluir
  10. Eu fiquei desesperada por você, acredite. Não me orgulho de dizer que não sei muito bem lidar com o desapego involuntário, mas ok.
    Gostei dessas palavras que usou, aliás: recomeço forçado. De qualquer forma acredito que ele vá te fazer pensar fora da caixa e te fazer ir atrás de alternativas, né? Então talvez seja bom.
    Espero que sobreviva com esse semestre, ok? Vou estar aqui torcendo por você e para que recupere os dados do cartão antigo.

    Beijos,
    Bi.

    - http://www.naogostodeunicornios.com

    ResponderExcluir
  11. Depois que isso aconteceu com meu note novinho (morreu do nada e levou todos os arquivos que eu ainda nem tinha feito backup), eu parei de me desesperar. Foi uma bela lição de desapego e, apesar de ter chorado muito na época, acabei assim como você, com uma sensação até de alívio.
    Tomara que tenha se saído bem no final do período, e o trabalho de fotografia tenha te rendido uma boa nota :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O primeiro "desapego forçado" é sempre o mais difícil, né? Depois que a gente sobrevive a gente percebe que não adianta se desesperar e que a vida segue.
      Obrigada pela visita. ♡

      Excluir